Nova Anã Marrom é descoberta

Imagem
Nova anã marrom é encontrada pela NASA através de um projeto de astronomia amadora.
A Nasa mantém vários projetos e um deles é formalmente conhecido como WISEA J110125.95 + 540.052,8. O nome é estranho, parece mais uma senha boa para redes sociais, mas trata-se de um projeto onde voluntários ajudam na descoberta de novos corpos celestes.
Rosa Castro terapeuta durante o dia e astrônoma amador, se juntou ao projeto de ciência cidadã Backyard Worlds: Planet 9, financiado pela NASA (esse do nome estranho). Em sua casa, de noite, terminou seu jantar, abriu seu laptop, e descobriu um novo objeto que não era nem planeta nem estrela.  Ela iria se tornar um dos quatro voluntários para ajudar a identificar primeira anã marrom do projeto mantido pela Nasa.
Tem cerca de duas décadas desde que os pesquisadores descobriram as primeiras anãs marrons, e que a comunidade científica abriu os olhos para esta nova classe de objetos entre estrelas e planetas.
Embora sejam tão comum como estrelas e forma …

Portugal discute ano escolar com apenas dois semestres

E se o ano escolar tivesse apenas dois semestres?

Foto/Reprodução Sol
O modelo proposto viria substituir os atuais três períodos
Os diretores escolares defendem que o ano letivo no ensino básico e secundário devia ser dividido em apenas dois semestres, tal como acontece no ensino superior. Este novo modelo viria substituir o atual, que se divide em três períodos.
Para Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), o ano letivo devia ter apenas duas épocas de avaliação – em Fevereiro e no final do ano – mantendo-se as pausas atuais no Natal, Carnaval e Páscoa.
O responsável vem reforçar a ideia já apresentada anteriormente ao ministro da Educação. No entanto, a equipa liderada por Tiago Brandão Rodrigues apresentou sexta-feira o calendário escolar para o próximo ano letivo, para o qual está prevista a atual divisão em três períodos. Filinto Lima admite que a proposta foi apresentada “um pouco tarde” para conseguir mudanças imediatas: “Estas medidas exigem discussão e debate, se bem que junto dos diretores e professores acolhem todo o interesse”.
Este ano, e tendo em conta que as pausas coincidem sempre com o calendário religioso do Natal e da Páscoa, está previsto um ano letivo dividido num primeiro período de 67 dias, um segundo de 54 e um último de 29 dias.
Os diretores acreditam que ter apenas dois momentos de avaliação seria bom para o sucesso educativo e para o combate ao abandono escolar. “Por exemplo, um aluno que tem negativa nos dois primeiros períodos, fica desmotivado e não acredita que consegue recuperar num período de apenas 29 dias”.
Fonte: Sol

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corrente exagera ao comparar remunerações de professores e políticos

Nota da CNTE contra a BNCC

O desenvolvimento do Sahel