Pela 1ª vez, secretário de Educação de Londrina será escolhido por seleção

Desde o dia 26, qualquer pessoa pode se inscrever para tentar ser o novo secretário municipal de Educação de Londrina a partir de 1º de janeiro de 2017. Esta é a primeira vez que o comando de uma pasta da administração pública será escolhido por um processo seletivo, diferentemente do que ocorre em todo o país, quando geralmente os cargos são ocupados por indicações políticas.


As inscrições para concorrer à vaga podem ser feitas até 15 de novembro e os candidatos serão analisados em diversas etapas para que até dezembro seja entregue ao prefeito eleito da cidade uma lista curta de onde será definido o novo secretário.

O processo, que está nas mãos da organização não governamental Instituto Vetor Brasil, especializada em recrutamento e treinamento de profissionais na gestão pública, inclui, na primeira fase, uma análise de currículo. Diretora do instituto, Joice Toyota explicou, durante o lançamento do edital hoje na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, que ainda serão avaliados outros critérios como motivação e o conhecimento que o candidato tem da situação da rede municipal de educação.

Em busca do melhor

“Queremos escolher o melhor ou a melhor. Em paralelo [às inscrições] a gente começa a rodar as primeiras etapas de seleção para realizar as entrevistas finais, a sabatina com membros da sociedade, e, depois, um teste de capacidade analítica, vamos olhar recomendações profissionais e motivação pessoal”, disse.

Os inscritos também serão sabatinados por representantes de universidades e pelo terceiro setor. Só os nomes que forem aprovados por estas mesas serão ouvidos também pelo prefeito eleito da cidade, Marcelo Belinati.



“Esse processo é inovador porque abre um leque de oportunidades para educadores de Londrina. Temos 29 instituições de ensino superior. Um dos diferenciais para a escolha será o conhecimento da nossa rede pública, nossos desafios e realidade. Isto oportuniza para quem é um grande talento e nunca teve oportunidade de sequer participar, nunca nem foi ouvido”, avaliou Belinati.

Segundo ele, a iniciativa vai tirar do discurso eleitoral a prática de promessas geralmente apresentadas para a área.

“O principal é termos um secretário de educação capacitado. Não é uma questão de Londrina, mas do Brasil. Não é critica aos secretários que passaram, mas foram indicações políticas”, disse o prefeito eleito em primeiro turno. Belinati aposta ainda que o processo seletivo pode ser ampliado para outras áreas e adotado por outras cidades.

Fonte: EBC publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dê sua opinião: projeto acaba com a aprovação automática nas escolas

DAVID HARVEY: 9 LIVROS PARA DOWNLOAD

BRASIL: A organização político-administrativa