Nova Anã Marrom é descoberta

Imagem
Nova anã marrom é encontrada pela NASA através de um projeto de astronomia amadora.
A Nasa mantém vários projetos e um deles é formalmente conhecido como WISEA J110125.95 + 540.052,8. O nome é estranho, parece mais uma senha boa para redes sociais, mas trata-se de um projeto onde voluntários ajudam na descoberta de novos corpos celestes.
Rosa Castro terapeuta durante o dia e astrônoma amador, se juntou ao projeto de ciência cidadã Backyard Worlds: Planet 9, financiado pela NASA (esse do nome estranho). Em sua casa, de noite, terminou seu jantar, abriu seu laptop, e descobriu um novo objeto que não era nem planeta nem estrela.  Ela iria se tornar um dos quatro voluntários para ajudar a identificar primeira anã marrom do projeto mantido pela Nasa.
Tem cerca de duas décadas desde que os pesquisadores descobriram as primeiras anãs marrons, e que a comunidade científica abriu os olhos para esta nova classe de objetos entre estrelas e planetas.
Embora sejam tão comum como estrelas e forma …

[PARA DISCUTIR] O LIMITE DA INTERNET

A polêmica sobre a limitação da banda larga na internet fixa é o tema do Diálogo Brasil. O programa entrevista o presidente do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, Demi Getschko, que se declara crítico da restrição, objeto de consulta pública aberta pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).



Patrono da internet no país, primeiro brasileiro a entrar para o rol da fama da rede mundial de computadores e um dos membros do Comitê Gestor da Internet no Brasil, Demi considera a internet brasileira elogiável do ponto de vista da política do setor. 

Na opinião dele, o modelo deve ser preservado.
Em gravação exclusiva para o Diálogo Brasil, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, também declara-se contra a limitação. Ele havia anunciado o fim da internet limitada na banda larga fixa, mas diz ter voltado atrás depois da ampla repercussão negativa de suas declarações. 






Demi Getschko alerta que mudar o parâmetro de cobrança do plano de banda larga de velocidade para quantidade de conteúdo trará dificuldades extras para as operadoras. Além de várias outras implicações, ele lembra que tarifar o serviço de acordo com o volume de dados usados pode levar o usuário, por exemplo, a recusar-se a pagar pela propaganda veiculada, até com questionamentos na Justiça. 

Também participam do programa, com depoimentos em vídeo, a coordenadora do Intervozes (Coletivo Brasil de Comunicação Social), Bia Barbosa; o presidente da Teleco Inteligência em Comunicações, Eduardo Tude; e o diretor do Instituto Beta para Internet e Democracia, Paulo Rená.



Fonte: EBC - Este vídeo é uma produção da TV Brasil - publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corrente exagera ao comparar remunerações de professores e políticos

Nota da CNTE contra a BNCC

O desenvolvimento do Sahel