Nova Anã Marrom é descoberta

Imagem
Nova anã marrom é encontrada pela NASA através de um projeto de astronomia amadora.
A Nasa mantém vários projetos e um deles é formalmente conhecido como WISEA J110125.95 + 540.052,8. O nome é estranho, parece mais uma senha boa para redes sociais, mas trata-se de um projeto onde voluntários ajudam na descoberta de novos corpos celestes.
Rosa Castro terapeuta durante o dia e astrônoma amador, se juntou ao projeto de ciência cidadã Backyard Worlds: Planet 9, financiado pela NASA (esse do nome estranho). Em sua casa, de noite, terminou seu jantar, abriu seu laptop, e descobriu um novo objeto que não era nem planeta nem estrela.  Ela iria se tornar um dos quatro voluntários para ajudar a identificar primeira anã marrom do projeto mantido pela Nasa.
Tem cerca de duas décadas desde que os pesquisadores descobriram as primeiras anãs marrons, e que a comunidade científica abriu os olhos para esta nova classe de objetos entre estrelas e planetas.
Embora sejam tão comum como estrelas e forma …

Comissão aprova garantias ao aluno com dificuldade sistemática de aprender

A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou proposta que fixa garantias ao aluno com dificuldade sistemática de aprender. O texto aprovado é substitutivo da relatora, deputada Flávia Morais (PDT-GO), ao Projeto de Lei (PL) 5289/16, do deputado João Derly (Rede-RS).
DEP FLAVIA MORAIS
Flavia Morais optou por estender o direito a atendimento especial para alunos de toda rede de educação básica
Segundo o texto, os sistemas de ensino, em articulação com a família, assegurarão ao estudante com dificuldade sistemática de aprender: 
- encaminhamento para avaliação e diagnóstico de dificuldade de aprendizagem, a critério técnico da escola; e 
- acompanhamento pedagógico especializado e articulado com rede de atendimento pertinente ao diagnóstico.
Ainda conforme a proposta, ao aluno com esse diagnóstico será assegurado o planejamento pedagógico individualizado, contemplando métodos, técnicas e recursos educativos apropriados para atendimento às suas necessidades educacionais especiais.
O substitutivo também prevê que que os profissionais da educação terão formação continuada para identificação precoce e atendimento pedagógico especializado ao aluno com dificuldade sistemática de aprender. Os dispositivos serão incluídos na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei 9.394/96).
Alterações
O projeto original estabelece políticas para a inclusão educacional de alunos com distúrbios, transtornos e dificuldades de aprendizagem. Porém, a relatora considera que não se deve tratar de forma indistinta, na lei, transtornos e dificuldades de aprendizagem.
“As chamadas dificuldades de aprendizagem não devem ser confundidas com transtornos de ordem biológica, na medida em que possuem outras causalidades, tais como fatores pedagógicos, emocionais, ambientais, sociais, econômicos e outros”, disse.
Além disso, o projeto original traz garantias apenas aos estudantes das escolas públicas, e Flávia Morais opta por estendê-las a todos os alunos da educação básica.
Tramitação
Agora a proposta será analisada, em caráter conclusivo, pelas comissões de Educação; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corrente exagera ao comparar remunerações de professores e políticos

Nota da CNTE contra a BNCC

O desenvolvimento do Sahel