Nova Anã Marrom é descoberta

Imagem
Nova anã marrom é encontrada pela NASA através de um projeto de astronomia amadora.
A Nasa mantém vários projetos e um deles é formalmente conhecido como WISEA J110125.95 + 540.052,8. O nome é estranho, parece mais uma senha boa para redes sociais, mas trata-se de um projeto onde voluntários ajudam na descoberta de novos corpos celestes.
Rosa Castro terapeuta durante o dia e astrônoma amador, se juntou ao projeto de ciência cidadã Backyard Worlds: Planet 9, financiado pela NASA (esse do nome estranho). Em sua casa, de noite, terminou seu jantar, abriu seu laptop, e descobriu um novo objeto que não era nem planeta nem estrela.  Ela iria se tornar um dos quatro voluntários para ajudar a identificar primeira anã marrom do projeto mantido pela Nasa.
Tem cerca de duas décadas desde que os pesquisadores descobriram as primeiras anãs marrons, e que a comunidade científica abriu os olhos para esta nova classe de objetos entre estrelas e planetas.
Embora sejam tão comum como estrelas e forma …

DIAS DAS MÃES NAS ESCOLAS



Dia das mães na escola
Você já parou para pensar o quanto é difícil falar em dia das mães nas escolas? Pelo menos se você quiser que a escola fale do jeito certo.
No Brasil o segundo domingo de maio é reservado para se comemorar o dia das mães. E é muito comum as escolas realizarem festas do dia das mães para celebrar esta data. Eu sei que não são todas, mas pode ter certeza que é a maioria.
Este tema chegou aqui no meu canal por conta de algumas fotos que recebi de uma mãe, orgulhosa da festa que a escola fez para homenagear as mães e isso me fez pensar. Na verdade, eu já conheço escolas que há algum tempo aboliu a data “festa das mães” pelo fato de que alguns alunos não possuem mãe e a situação fica um pouco constrangedora, ou seja, ter que fazer uma criança que não tem uma mãe, participar de uma festa que é, de fundo, para celebrar a existência da mãe.
Sem entrar no mérito de que mãe é quem cria, que a criança tem vó, ou tia etc. eu vou falar disso daqui a pouco, mas sob um outro ponto de vista.
Voltando a questão da escola, como havia dito, conheço escolas que deixam de celebrar o dia das mães, e dos pais, para fazer uma única festa chamando-a de “festa da família” acredito que na tentativa de romper com o constrangimento de fazer festa para mães ou pais para crianças que possam não ter mãe ou pais.
Esse negócio de festa da família me chama mais a atenção, mas será que estamos fazendo isso direito? Que tipo de família estamos celebrando nas escolas? Se for a tradicional constituída de pai, mãe, vô, vó, tio, tia... bem vocês entenderam né, se for essa família tradicional a escola continua insistindo no erro. Não se pode fazer uma festa da família no singular, deve ser uma família no plural para que possa dar conta da diversidade existente de famílias que nossos alunos fazem parte hoje.
Troquem o dia das mães e o dia dos pais pelo dia das famílias. E celebrem com todos as variadas formas de viver e compartilhar a vida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corrente exagera ao comparar remunerações de professores e políticos

Nota da CNTE contra a BNCC

O desenvolvimento do Sahel