[Para Discutir] O papel da ONU na atualidade


Conselho de Segurança da ONU aprova novas sanções econômicas à Coreia do Norte
ONU aprova novas sanções econômicas à Coreia do Norte - Foto: Reprodução EBC

O Conselho de Segurança da ONU aprovou neste sábado (5) novas sanções à Coreia do Norte que reduzem em até US$ 1 bilhão por ano o faturamento que o país obtém com suas exportações.

Os 15 países-membros do Conselho de Segurança adotaram por unanimidade uma resolução que aumenta a pressão internacional sobre país com vetos a algumas exportações e controles mais restritos.

A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley, afirmou que as novas medidas são uma forte resposta a uma escalada armamentística da Coreia do Norte que "é preciso ser encerrada".

Segundo o texto, negociado principalmente pelos EUA e pela China, a Coreia do Norte não poderá vender ao exterior direta ou indiretamente carvão, ferro, chumbo e produtos de pesca.

Todos os países deverão garantir que suas empresas e cidadãos não adquiram esses produtos de setores chave na economia norte-coreana, que o Conselho de Segurança critica por serem "utilizados para financiar programas ilícitos".

O embaixador britânico na ONU, Matthew Rycroft, destacou antes da votação que essas proibições nas vendas exercerão um "controle firme" sobre o governo de Kim Jong-un e vão custar ao país aproximadamente US$ 1 bilhão.

A unanimidade dos membros do Conselho de Segurança em relação aos últimos testes com mísseis de Pyongyang mostra sua "unidade e determinação" em "levar de novo a Coreia do Norte à mesa de negociação", ressaltou o embaixador francês na ONU, Francois Delattre.

"Acreditamos e esperamos que essas medidas causem impacto em Pyongyang e ajudem a mudar os seus cálculos", disse Delattre, que também agradeceu aos Estados Unidos pelos "esforços incansáveis" para desenvolver o projeto.

A resolução, que os EUA negociaram principalmente com a China, país mais ligado à Coreia do Norte entre os integrantes do órgão, se soma a outras aprovadas previamente, mas, de acordo com Delattre, se diferencia por ir além e "abrir a porta" para o único tipo de solução para o conflito, a política.

Neste sentido, os diplomatas concordaram que o desenvolvimento de um programa nuclear e balístico por parte do país asiático representa uma ameaça não só regional, como para todo o mundo, e que deve ser resolvida por meio do diálogo, segundo Rycroft.

O texto aprovado também frisa que os governos devem proibir a seus cidadãos iniciar novos negócios conjuntos com entidades ou indivíduos da Coreia do Norte e, com certas exceções, expandir os já existentes.

Além disso, o documento amplia o número de pessoas e entidades sob sanções da ONU, o que acarreta a proibição de viagens e o congelamento dos seus ativos no exterior.

O Conselho de Segurança também reiterou sua preocupação com as penúrias "às quais é submetido o povo" norte-coreano e condenou o país por "fabricar armas nucleares e mísseis balísticos em vez de zelar pelo conforto" dos seus cidadãos. (Fonte: EBC).

Sala de Aula


O texto acima pode ser utilizado em sala de aula para se discutir o papel da ONU na resolução de conflitos mundiais.

Vale uma discussão em sala de aula sobre as sanções que são impostas pela ONU aos países "não alinhados". Quais os objetivos dessas sanções? Elas atingem os governos ou a população?

O professor também pode se sugerir que os alunos façam uma pesquisa para saber quais são os países membros da ONU que participam do Conselho de Segurança. E quem sabe promover uma discussão sobre os interesses de cada país membro do Conselho de Segurança e como esses interesses interferem nas deliberações feitas pelo Conselho.

Outra linha de investigação pode se dar através de uma pesquisa escolar onde o aluno possa identificar e analisar os países do mundo que possuem armas nucleares e quais seriam as reais ameaças desse arsenal bélico.

Você possui alguma outra sugestão de atividade? Deixe sua sugestão nos comentários deste post. Socialize!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Por que as pessoas vão pesar um quilo menos com o eclipse?

Escolas já podem escolher livros didáticos que serão utilizados no ano que vem

Ricos devem pagar por universidades públicas?