Cientistas encontram um buraco negro 100 mil vezes maior do que o Sol


Este seria o segundo maior buraco negro já descoberto na Via Láctea, depois do "Sagitário A". | Foto: NASA 
A descoberta ocorreu quando astrônomos estudaram os movimentos de gases tóxicos no deserto do Atacama, no Chile.

Astrônomos japoneses descobriram um novo buraco negro na Via Láctea com um tamanho 100.000 vezes superior ao tamanho do Sol, informou nesta segunda-feira (4) Nature Astronomy.

O objeto supermassivo está dentro de uma nuvem de gás tóxico e seria o segundo maior buraco negro já descoberto na Via Láctea, depois do vizinho, o buraco negro "Sagitário A", localizado no centro da galáxia, onde exerce a sua atração gravitacional.

A descoberta foi feita quando os astrônomos estudaram os movimentos de gases tóxicos na nuvem com uma matriz de grande milímetro / submilimetro (ALMA), composta por 66 radiotelescópios e localizado no deserto de Atacama, no Chile.


via GIPHY

A pesquisa mostrou que as moléculas da nuvem estavam sendo levadas por fortes forças gravitacionais, o que poderia ser explicado por um buraco negro em uma área circundante de 1,4 bilhões de quilômetros.

Pequenos buracos negros são formados quando algumas estrelas explodem e segundo os cientistas provavelmente esses "pequenos buracos negros" vão se fundindo criando os maiores. Os cientistas esperam que a descoberta seja de grande ajuda para confirmar essa teoria.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

70 milhões de anos em 2 minutos: a formação do Himalaia

ACORDO DO CLIMA: OS DESAFIOS PARA O BRASIL

DAVID HARVEY: 9 LIVROS PARA DOWNLOAD