Criada para promover a paz, ONU atua em diversas frentes; entenda


Criada com o objetivo de trabalhar pela paz e o desenvolvimento mundial, a Organização das Nações Unidas (ONU) é formada por 193 países-membros. No ano da sua fundação, ela contava com 51 integrantes – entre eles o Brasil.

Desde sua criação, a ONU se manteve como a mais relevante organização internacional. Apesar de ser criada para impedir um novo conflito após duas grandes guerras, a organização foi além: sua atuação abrange desde a criação de leis internacionais até a supervisão de questões de saúde e humanitárias, por exemplo.

Atualmente, a organização possui cinco órgãos em funcionamento: a própria Assembleia Geral, o Conselho de Segurança, o Conselho Econômico Social, Corte Internacional de Justiça e  Secretariado, responsável por administrar esses trabalhos.

É na Comissão Econômico Social, por exemplo, que se desenvolve a atuação da Organização Internacional do Trabalho (OIT), a Organização Mundial da Saúde e a Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura), entre outras.

Relevância

Para a professora do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasíilia (UNB), Ana Flávia Granja e Barros, a organização permanece relevante diante dos problemas em nível mundial, apesar das mudanças geopolíticas dos últimos anos.

“Enquanto for aberta ao debate e capaz de se adaptar aos novos tipping points [mudanças repentinas] da ordem internacional, a ONU será relevante”, argumentou a professora. “Ela tem se esforçado para integrar os atores privados (...), tanto do mercado quanto da sociedade organizada, e também para responder às questões mais atuais, como clima,  as migrações do Oriente Médio e os regimes populistas europeus”, disse.

Na avaliação da professora, o Brasil vem atuando de forma positiva diante do organismo por meio de bandeiras como a o direito internacional – o País foi decisivo para promover o princípio de limitar a atuação abusiva do uso de força – e também o direito ao desenvolvimento.



“Com isso o Brasil promoveu o conceito de "paz sustentável" que defende ao mesmo tempo que muitos conflitos seriam evitados se houvesse menos desigualdade social no mundo e que a paz não se constrói com armas, mas sim com desenvolvimento”, argumentou.

Fonte: Portal Planalto, com informações da ONU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MEC vai oferecer 80 mil vagas de residência pedagógica em 2018

Como resposta de criança a exercício escolar provocou debate que mobilizou até ‘guardiões da língua espanhola’

Tiros em escola de Goiânia provoca pânico