Crianças representam mais de 50% dos refugiados do mundo


As crianças sofrem após o conflito armado e a discriminação em seu país, resultando em deslocamento e status de refugiado. | Foto: EFE
Após uma reunião anual entre representantes de 150 países, organizações internacionais e ONGs, os membros do ACNUR relataram que as crianças constituem mais da metade do número de refugiados.

A Agência das Nações Unidas de Socorro e Trabalho para Refugiados (ACNUR) informou nesta quinta-feira que o número de crianças refugiadas aumentou em todo o mundo e representa mais da metade de todas as vítimas de conflitos.

O chefe de proteção da Acnur, Volker Turk, disse aos membros do Comitê Executivo que as crianças refugiadas também são vítimas de violência, perseguição e discriminação depois de deixar seu país de origem para salvar suas vidas.

Durante o seu discurso, o funcionário abordou a situação actual da protecção dos refugiados, informando sobre os processos de requerentes de asilo, deslocados internos e apátridas, que fazem parte das responsabilidades da agência de refugiados.

Turk indicou que há 22,5 milhões de refugiados atualmente em todo o mundo, uma figura criticada pelo funcionário.

"Problemas muito sensíveis são retirados do bolso para ganhar votos, desinformar e criar bodes expiatórios, geralmente de uma forma que desumaniza e gera divisões", disse Turk.

O representante do ACNUR reiterou a alegação de violações contínuas dos direitos humanos contra refugiados a 150 representantes de governos, organizações internacionais e ONGs participantes da reunião anual do ACNUR. (com informações da Telesur).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MEC vai oferecer 80 mil vagas de residência pedagógica em 2018

Como resposta de criança a exercício escolar provocou debate que mobilizou até ‘guardiões da língua espanhola’

Tiros em escola de Goiânia provoca pânico