Base nacional curricular para educação básica é aprovada pelo CNE



Foi aprovada, nesta sexta-feira (15), a Base Nacional Comum Curricular, pelo Conselho Nacional de Educação.

Por 20 votos a três, o documento vai nortear o que as escolas devem ensinar aos estudantes da educação infantil e do ensino fundamental.

Com o documento, as escolas - públicas e particulares - de ensino municipal, estadual e federal devem elaborar os currículos, adaptando para cada realidade regional.

O vigésimo voto favorável à aprovação foi do Presidente do Conselho, Eduardo Dechamps, que comemorou o resultado, mas disse que outros pontos ainda precisam ser discutidos.

As três conselheiras contrárias à aprovação do texto proposto pelo Ministério da Educação argumentaram que o tempo de análise do documento foi insuficiente e que o debate deveria ser mais aprofundado, em pontos específicos.

O Ensino Médio ficou fora da base curricular aprovada nesta sexta-feira, o que também gerou críticas de uma das conselheiras, Malvina Tuttman, que considerou o debate insuficiente.


Um ponto polêmico, a exclusão dos debates ligados à identidade de gênero e à orientação sexual em sala de aula, foi retirada pelo Ministério da Educação da terceira e última versão do documento enviado ao conselho.

Depois de aprovado, o texto da Base Nacional Comum Curricular segue para análise do Ministério da Educação, onde precisa ser homologado pelo Ministro Mendonça Filho.

Como não há previsão para isso, não é possível saber quando passam a valer as diretrizes.

O MEC deve enviar, em 2018, um documento para a elaboração da base curricular do Ensino Médio.
Fonte: EBC

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MPF quer suspensão de leis sobre abordagem de gênero e escola sem partido

Gostando ou não, o horário de verão termina neste domingo

Mais uma universidade portuguesa passa a aceitar notas do Enem