Peru deve adotar a obrigatoriedade do passaporte para os venezuelanos entrarem no país


Equador cria corredor humanitário até o Peru para venezuelanos


O governo do Equador confirmou nesta sexta-feira (24) a abertura de um “corredor humanitário” ligando a fronteira do país com a Colômbia, no norte, e o Peru, no sul, para facilitar o ingresso de venezuelanos. Momentaneamente, foram habilitados 35 ônibus gratuitos exclusivamente destinados aos imigrantes.
A medida ocorre na véspera de o Peru adotar a obrigatoriedade do passaporte para os venezuelanos entrarem no país. No Equador, há a exigência de passaporte para os venezuelanos.
Nos últimos dias, famílias inteiras de venezuelanos já fazem o percurso até o Peru. Assim como a Colômbia, o Equador e o Peru são países bastante procurados pelos imigrantes pela proximidade e a facilidade do idioma.

Gratuidade

Os primeiros veículos saíram à meia-noite desta quinta-feira (23) e até as primeiras horas de hoje (24) mais de 900 pessoas embarcaram. Para o embarque, é exigida a documentação completa e o registro migratório regulado.
O corredor faz parte de uma iniciativa da Secretaria de Gestão de Riscos, que apresentou ao Ministério de Relações Exteriores um plano para os cidadãos venezuelanos que inclui transporte e mesas de ajuda ao longo de todo o território equatoriano.
Pelos dados oficiais, nas últimas semanas 2.500 venezuelanos ingressaram, por dia, pela fronteira entre Equador e Peru. Segundo o governo equatoriano, há 200 mil venezuelanos no país.
Dos 2,3 milhões de venezuelanos no exterior, mais de 1,6 milhão deixou o país de origem a partir de 2015, quando a crise se agravou. Pelo menos 90% deles buscaram apoio em países da região, de acordo com Organização Internacional de Migrações (OIM).
Fonte: EBC

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da rede pública e privada serão imunizados contra a gripe neste ano

Os continentes

Violência nas escolas não é caso de polícia, afirmam especialistas