Projeto divide sobra do Fundeb entre profissionais de escolas públicas


O Projeto de Lei 10880/18 destina recursos do Fundo de Manutenção da Educação Básica (Fundeb) não utilizados para pagar profissionais do magistério (diretor, coordenador pedagógico, professor, etc) de educação básica da rede pública de ensino.


Pela proposta, o valor não será incorporado ao salário dos servidores. A sobra orçamentária será dividida por quem estiver em exercício, de acordo com os meses trabalhados.

A proposta, de autoria do deputado JHC (PSB-AL), inclui a regra na lei do Fundeb (11.494/07).

Para JHC, sem valorização dos professores não há qualquer possibilidade de desenvolvimentos da qualidade do ensino e dos índices educacionais. “O trabalho fundamental por eles exercido não é devidamente remunerado e nem valorizado.”

Fonte: Agência Câmara Notícias

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da rede pública e privada serão imunizados contra a gripe neste ano

Os continentes

Violência nas escolas não é caso de polícia, afirmam especialistas