Nova Anã Marrom é descoberta

Imagem
Nova anã marrom é encontrada pela NASA através de um projeto de astronomia amadora.
A Nasa mantém vários projetos e um deles é formalmente conhecido como WISEA J110125.95 + 540.052,8. O nome é estranho, parece mais uma senha boa para redes sociais, mas trata-se de um projeto onde voluntários ajudam na descoberta de novos corpos celestes.
Rosa Castro terapeuta durante o dia e astrônoma amador, se juntou ao projeto de ciência cidadã Backyard Worlds: Planet 9, financiado pela NASA (esse do nome estranho). Em sua casa, de noite, terminou seu jantar, abriu seu laptop, e descobriu um novo objeto que não era nem planeta nem estrela.  Ela iria se tornar um dos quatro voluntários para ajudar a identificar primeira anã marrom do projeto mantido pela Nasa.
Tem cerca de duas décadas desde que os pesquisadores descobriram as primeiras anãs marrons, e que a comunidade científica abriu os olhos para esta nova classe de objetos entre estrelas e planetas.
Embora sejam tão comum como estrelas e forma …

[ATIVIDADES] TERREMOTO NO JAPÃO

A notícia sobre mais um terremoto no Japão nesta terça-feira dia 28 é verdadeira. Felizmente não há relatos de mortes em virtude desse evento. Aproveite esse evento natural para discutir alguns conceitos e temas de interesse da geografia. Segue  a leitura...


Um terramoto de magnitude 5,6 na escala de Richter (de acordo com a Agência Meteorológica do Japão) atingiu, esta terça-feira, Fukushima, no noroeste do Japão. O sismo aconteceu às 16h49, hora local.

[Professor: você pode propor aos alunos que calculem que horas eram em Brasília quando o terremoto ocorreu].

O epicentro ocorreu a pouco mais de 50 quilômetros de profundidade, na baia de Fukushima, na ilha de Honshu, a maior do arquipélago japonês.

[Aqui temos três conceitos interessantes para compreender um pouco mais - baia, ilha e arquipélago - que tal propor que os alunos pesquise a definição de cada um deles? Agora se a curiosidade na leitura for sobre o epcentro, tudo bem, pode incluir essa palavra na atividade 😉].

O abalo foi também sentido em Tóquio, a 280 quilômetros de distância.

[Uma sugestão de atividade é trabalhar escala com os alunos. Usando um mapa do Japão o professor pode solicitar que os alunos localizem Fukushima e Tóquio e calculem a distância, em linha reta, entre essas duas localidades].

Fukushima foi uma das regiões mais afetadas pelo sismo de 11 de março de 2011, que provocou a pior catástrofe, numa central nuclear, desde o acidente na de Chernobil, na Ucrânia, em 1986.

[Que tal propor aos alunos uma pesquisa escolar sobre os mais fortes terremotos já registrados? Ou pode-se criar uma periodização e estabelecer nesta pesquisa os piores terremotos do últimos 10, 20 ou 30 anos. Aproveite para explicar a importância de uma periodização nas pesquisas. Ah! depois de pronto os resultados podem ser compartilhados com os demais alunos da escola, quem sabe através de uma exposição nas áreas comuns da instituição escolar].

Ao tremor de terra, que teve uma magnitude 9 na escala de Richter, seguiu-se um tsunami. A onda gigante devastou a costa noroeste do Japão, fez mais de 18 mil mortos e desaparecidos.

[Peça os alunos que identifiquem as palavras que não conhecem o significado no parágrafo acima e solicite que eles pesquisem o significado delas].

O Japão fica localizado sobre o chamado ‘anel de fogo’, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo. Os sismos ocorrem, com relativa frequência, no país. Ainda assim, os estragos são, por norma, menores do que noutras situações já que as estruturas estão preparadas para este tipo de situações.
Imagem: wikimedia
Em relação ao parágrafo acima qual seria sua sugestão de trabalho? Deixe nos comentários deste post suas ideias para se trabalhar com os alunos. Compartilhe suas experiências com nossos leitores. 😊

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corrente exagera ao comparar remunerações de professores e políticos

Nota da CNTE contra a BNCC

O desenvolvimento do Sahel