Nova Anã Marrom é descoberta

Imagem
Nova anã marrom é encontrada pela NASA através de um projeto de astronomia amadora.
A Nasa mantém vários projetos e um deles é formalmente conhecido como WISEA J110125.95 + 540.052,8. O nome é estranho, parece mais uma senha boa para redes sociais, mas trata-se de um projeto onde voluntários ajudam na descoberta de novos corpos celestes.
Rosa Castro terapeuta durante o dia e astrônoma amador, se juntou ao projeto de ciência cidadã Backyard Worlds: Planet 9, financiado pela NASA (esse do nome estranho). Em sua casa, de noite, terminou seu jantar, abriu seu laptop, e descobriu um novo objeto que não era nem planeta nem estrela.  Ela iria se tornar um dos quatro voluntários para ajudar a identificar primeira anã marrom do projeto mantido pela Nasa.
Tem cerca de duas décadas desde que os pesquisadores descobriram as primeiras anãs marrons, e que a comunidade científica abriu os olhos para esta nova classe de objetos entre estrelas e planetas.
Embora sejam tão comum como estrelas e forma …

[Para Discutir] Direitos dos povos indígenas

Representantes indígenas fazem manifestação na área externa do Congresso Nacional e pedem maior demarcação de terras.
Ontem (25) em frente ao Congresso Nacional vários povos indígenas manifestavam contra a política do governo de Michel Temer para as questões indígenas no Brasil.

Os manifestantes foram recebidos à bala e bombas de efeito moral, segundo denúncia de senadores no plenário do Senado. Anteriormente a esse lamentável episódio senadores já haviam feito uso da palavra para denunciar a perversa política do governo para com os povos indígenas.
Representantes indígenas fazem manifestação na área externa do Congresso Nacional e pedem maior demarcação de terras.

Segundo o senador Randolfe Rodrigues "Esta tem sido a política do Governo Temer de diálogo com os povos indígenas: bomba de efeito moral e bala de borracha." A política de "flexibilização" das demarcações significa "flexibilizar a demarcação, para não ter mais demarcação de terra dos povos indígenas" afirma, Rodrigues.

Esta política apenas legitima o apoio à ofensiva de grandes projetos – como o de mineradoras – contra as terras indígenas. E aqui, quando os povos indígenas se dirigem ao Congresso Nacional em busca de serem ouvidos sobre os seus direitos, a resposta é deste tipo. Conclui.

Segundo Rodrigues, mais de 30 mil índios de todo o Brasil; mais de 30 mil representantes dos nossos povos originários de todo o Brasil estavam na manifestação da terça-feira, em frente ao Congresso Nacional.

Os índios foram, como no passado, tratados como os sem direitos, recebidos à bala. "E nós, a mistura que formou o povo brasileiro, na verdade, é a invasora desta terra aqui. O mínimo que temos que fazer é tratar os representantes das populações originárias com o mínimo de respeito." conclui o senador.

O breve texto acima pode ser usado em sala de aula para iniciar uma importante discussão sobre a questão indígena no Brasil, abordando os conflitos de terras existentes entre índios e não índios, especialmente os produtores rurais e madeireiros. É possível ainda envolver outro importante ator nestas disputas pelas terras que são as grandes corporações mineradoras.

Creio que um conceito chave para essas aulas em geografia poderia ser o conceito de território, ele vai ajudar a compreender muito esses conflitos estabelecidos em nosso país.

Não deixe de socializar suas experiencias de sala de aula com nossos colegas professores. Utilize os comentários desta postagem para relatar como foi sua experiencia com este tema em sala de aula. Socialize! 😉

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corrente exagera ao comparar remunerações de professores e políticos

Nota da CNTE contra a BNCC

O desenvolvimento do Sahel