Relevo: as formas da superfície terrestre

Quando falamos em relevo estamos falando das mais variadas formas da superfície terrestre. Conhecer o relevo pode se dar através do estudo e compreensão da diversidade de formas da superfície da crosta terrestre. Quando falamos que uma determinado lugar ou localidade possui muitas montanhas ou que ela é plana, estamos falando do relevo.

O relevo está presente em nosso cotidiano e é algo muito importante, seja na hora de construir, plantar ou até mesmo na hora da diversão.

É possível definir o relevo como sendo o conjunto dos desnivelamentos da superfície terrestre. Agora, porque o relevo é desigual?

Para compreender por que o relevo da superfície da crosta continental é desigual, é preciso começar estudando as rochas dessa superfície e entender que cada tipo de rocha poderá propiciar um determinado tipo de relevo. As rochas são formadas por minerais e basicamente temos três tipos de rochas:

Rochas magmáticas: resultam do resfriamento e da solidificação do magma que penetra nas reentrâncias da crosta solidificada. São chamadas, por isso, de rochas magmáticas ou ígneas. São bem duras e bastante resistentes à erosão. 

Rochas sedimentares: esse tipo de rocha se formam a partir do desgaste de outras rochas. O material resultante do desgaste provocado pela erosão chama-se sedimento. Conforme os sedimentos são arrastados (pela água ou vento), preenchem áreas mais baixas do relevo. Esse é o processo chamado de sedimentação. Nessas áreas baixas o material depositado mais recentemente exerce pressão sobre as camadas mais antigas, juntando-as. Essa é a origem das rochas sedimentares, que, em geral, são menos resistentes a desgastes. 

Rochas metamórficas: são resultados das transformações das rochas já existentes, sejam elas magmáticas ou sedimentares. Essas transformações são provocadas pela pressão ou por temperaturas elevadas. Com isso, os minerais que compõem as rochas vão se agregando de outras formas e, portanto, se alteram.

Sala de Aula

Como a intenção é sempre provocar novas aprendizagens. Deixo a sugestão de pesquisa. Procure exemplos (imagens, vídeos ou exemplares reais) de rochas magmáticas, sedimentares e metamórficas. Caso encontre exemplares, que tal propor a criação de um pequeno laboratório de geologia na sala de aula ou em outro espaço da escola onde outros alunos possam aprender sobre este conteúdo, isso seria muito interessante.

As formas de relevo

Como já falamos existem várias formas de relevo, e há vários fatores que interferem no tipo de relevo sendo que o tipo de rocha é um desses fatores.

Veja algumas das principais formas de relevo.

Planaltos: são extensões de terrenos com topo relativamente plano, situados em altitudes variáveis em relação ao nível do mar. Combinam, assim, superfícies planas e irregulares. As áreas em torno do planalto podem ser mais altas ou mais baixas. 

Planícies: são terras baixas em relação ao nível do mar. Suas superfícies são também relativamente planas. Nas planícies, os processos de deposição de sedimentos em geral superam os de desagregação ou degradação dos materiais. 

Depressão: consiste em uma área de terras baixas que é produto de desgaste erosivo. Cadeias montanhosas: trata-se de um conjunto ou sucessão de montanhas, interligadas e que podem apresentar a mesma composição em relação aos tipos de rocha que as formam.

Destas formas de relevo qual ou quais estão presentes na região onde você mora? Deixe nos comentários deste post sua resposta. Socialize.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MEC vai oferecer 80 mil vagas de residência pedagógica em 2018

Como resposta de criança a exercício escolar provocou debate que mobilizou até ‘guardiões da língua espanhola’

Tiros em escola de Goiânia provoca pânico