Pular para o conteúdo principal

SEJA UM DOADOR

ONU recebe artigos sobre desigualdades sociais e poder das elites para conferência global



A partir do próximo domingo (1º), o Instituto de Pesquisa das Nações Unidas para o Desenvolvimento Social (UNRISD) recebe propostas de artigos sobre desigualdades, estruturas de classe e o papel das elites e instituições na manutenção ou combate às disparidades socioeconômicas. Objetivo da chamada é selecionar trabalhos acadêmicos para apresentação em uma conferência internacional em Genebra, em novembro deste ano. Organismo planeja pagar custos com deslocamento e hospedagem para participantes de países em desenvolvimento.


A partir do próximo domingo (1º), o Instituto de Pesquisa das Nações Unidas para o Desenvolvimento Social (UNRISD) recebe propostas de artigos sobre desigualdades, estruturas de classe e o papel das elites e instituições na manutenção ou combate às disparidades socioeconômicas. Objetivo da chamada é selecionar trabalhos acadêmicos para apresentação em uma conferência internacional em Genebra, em novembro deste ano. Organismo planeja pagar custos com deslocamento e hospedagem para participantes de países em desenvolvimento.
Com a iniciativa, o UNRISD espera promover a troca de conhecimentos entre acadêmicos, sociedade civil, ONU e governos nacionais, tendo por finalidade a promoção de transformações políticas rumo a sociedades mais igualitárias, sustentáveis e justas.
O projeto visa propor recomendações fundamentadas em evidências científicas, enriquecendo o debate sobre problemas sociais e a implementação da Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável, sobretudo com análises feitas por pesquisadores do Sul global.
O prazo para o envio de propostas é 20 de abril. Candidaturas serão aceitas somente em inglês, francês e espanhol.

Temas

O UNRISD convida pesquisadores e profissionais a encaminhar propostas de artigos para a chamada Superando Desigualdades em um Mundo Fraturado — Entre o Poder das Elites e a Mobilização Social. Trabalhos devem explorar criticamente:
  • O papel e a influência das elites;
  • o papel das instituições na perpetuação ou diminuição das desigualdades;
  • mudanças nas estruturas e identidades de classe;
  • os efeitos do aprofundamento das desigualdades em contextos locais;
  • atores, alianças e mobilização social por mudanças progressivas.

Processo de envio

Para participar, leia a chamada de artigos na íntegra clicando aqui. A partir de 1º de abril, será possível criar uma conta no site do UNRISD — acesse clicando aqui — e enviar os seguintes itens:
  • Informação para contato;
  • Um resumo estendido (de aproximadamente 500 palavras), assinalando questões principais, hipóteses, argumentos, metodologia, foco regional/nacional, estudos de caso a serem considerados, estrutura do artigo e palavras-chave;
  • CV.

Datas importantes

Candidatos bem-sucedidos serão notificados até 15 de junho de 2018 e convidados a enviar uma primeira versão do artigo — de aproximadamente 6 mil palavras — até 31 de agosto. Alguns participantes também serão convidados a preparar textos menores, de aproximadamente 1,5 mil palavras, para publicação no site do UNRISD e divulgação global por meio do boletim online do instituto.
A conferência está prevista para acontecer nos dias 8 e 9 de novembro, nas Nações Unidas, em Genebra. O UNRISD espera cobrir custos com viagem e acomodação para o maior número possível de participantes selecionados para apresentar artigos. Caso haja restrições financeiras, será dada prioridade para os participantes de países em desenvolvimento.
Os artigos escolhidos estão sujeito a serem revistos por outros colegas pesquisadores e serão publicados na série de trabalhos acadêmicos do UNRISD, em volume publicado por uma editora comercial ou em edição especial de uma revista acadêmica. Portanto, os trabalhos não devem ser encaminhados para publicação em outros meios.
Acesse a chamada de artigos na íntegra clicando aqui.

Fonte: ONU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fuso Horário

FUSO HORÁRIO Cada um dos vinte e quatro setores esféricos em que se considerou dividida a superfície terrestre. Cada fuso horário é delimitado por dois semimeridianos que distam entre si 15°. Dentro de cada fuso horário convencionou-se existir a mesma hora (hora legal). Sempre que é necessário o traçado dos fusos é alterado, respeitando as fronteiras dos países, para que exista uma só hora dentro de cada estado. A Terra tem 24 fusos horários. O Meridiano de Greenwich (0°) é o marco inicial. Tendo Greenwich como referência, as localidades a leste apresentam horas adiantadas e as localidades a oeste registram horas atrasadas em relação a ele. Fuso Horário no Brasil O território brasileiro, por se encontrar no hemisfério ocidental, possui o seu horário atrasado em relação ao meridiano de Greenwich. Além disso, em razão de o país possuir uma ampla extensão (leste-Oeste), seu território é dividido administrativamente em quatro fusos horários, cuja demarcação oficia

Mapas mundi para usos múltiplos

Os trabalhos com mapas nas aulas de geografia são bastante importantes e a cartografia é uma linguagem já consolidada no auxílio das explicações geográficas, climatológicas e geológicas realizadas nas mais variadas situações didáticas. Neste post disponibilizo alguns mapa mundi com que o professor de geografia pode utilizar nas mais variadas situações de aprendizagens. O primeiro mapa é o mapa mundi político em preto e branco com possibilidades de usos diversos, como por exemplo, divisão em continentes, países centrais e periféricos, etc. O segundo mapa mundi possui tema específico para se trabalhar as coordenadas geográficas, sendo possível elaborar jogos para melhor compreensão desse contúdo e, por fim, o terceiro mapa mundi trata-se de um mapa mudo onde é possível trabalhar vários temas de acordo com o conteúdo selecionado. Este é um mapa que pode ser aberto em um editor de imagem (como o Paint do Windows) para preencher cada país com a cor que desejar. Caso você te

MUNDO HEMISFÉRIOS PARA COLORIR