Esquenta a Guerra Fria




EUA, Reino Unido e França atacam Síria em retaliação a suposto uso de armas químicas por Assad

Foto: reprodução
O presidente americano Donald Trump anunciou nesta sexta-feira (13), em conjunto com França e Reino Unido, um "ataque pontual" contra a Síria. Os alvos seriam estabelecimentos onde são produzidas armas químicas em Damasco. A ação se dá em resposta a um suposto ataque químico ocorrido no último final de semana em Douma, cidade síria.

"Que tipo de nação quer se associada ao assassinato em massa de homens, mulheres e crianças inocentes?" pergunta Donald Trump, num recado direto à Rússia que apoia o governo sírio  de Assad. Por esse motivo a embaixada da Rússia nos Estados Unidos teria declarado "Estamos sendo ameaçados. Nós avisamos que ações como essas teriam consequências. Toda a responsabilidade é de Washington, Londres e Paris".

O ataque conjunto dos Estados Unidos, França e Reino Unido atingiu bases de armas químicas na Síria. Segundo o Secretário de Defesa  dos Estados Unidos, James Mattis, novas ações não estão descartadas. As forças armadas dos três países bombardearam múltiplos alvos governamentais durante a operação. Segundo o Pentágono, foram atingidos um centro de pesquisas científicas em Damasco, que seria ligado à produção armas químicas e biológicas, um local de armazenamento de armas químicas a oeste de Homs e outro armazém que também funcionava como importante posto de comando, na mesma região.

Principal aliado do regime sírio, a Rússia divulgou comunicado assinado pelo embaixador nos Estados Unidos, Anatoly Antonov.

"Novamente, estamos sendo ameaçados. Nós já avisamos que ações como esta não ficarão sem consequências. Toda a responsabilidade por elas está com Washington, Londres e Paris."


O presidente da Rússia,Vladimir Putin, condenou o ataque com mísseis liderado pelos Estados Unidos contra a Síria e vai pedir uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU, disse o Kremlin neste sábado, em comunicado. Putin afirmou que as ações dos EUA na Síria pioraram a catástrofe humanitária e causaram dor aos civis, além de prejudicar as relações internacionais. O governo russo apoia o regime sírio de Bashar al-Assad.

QUAIS SÃO OS INTERESSES?


O mapa ajuda a entender... saída para o mar Mediterrâneo, limites com Líbano, Israel e Iraque. Proximidade com Arábia Saudita, enfim uma região onde um governo "amigo" interessa à duas potências bélicas EUA e Rússia.

Postagens mais visitadas deste blog

Mapas mundi para usos múltiplos

Os continentes

Os cinco maiores países do mundo