Rei africano muda nome de país



Suazilândia passa a se chamar Reino de eSwatini. País de 1,3 milhão de habitantes manteve antigo nome colonial após alcançar a independência do Reino Unido em 1968.

O rei da Suazilândia, Mswati 3º, o último monarca absoluto da África, anunciou nesta quinta-feira (19/04) a mudança do nome do país, que passará a se chamar de Reino de eSwatini. O anúncio foi feito nas celebrações do aniversário de 50 anos da independência do país.

"Os países africanos que ganharam a independência mudaram seus nomes para os que possuíam antes de serem colonizados. Gostaria de anunciar que, de hoje em diante, nosso país será conhecido como Reino de eSwatini”, afirmou o rei durante um discurso em Manzini, o principal centro econômico do país.

O rei já vinha ser referindo ao país como eSwatini, que significa terra dos suázis, em diversos eventos da comunidade internacional nos últimos anos, como na Assembleia Geral da ONU em 2017.

Localizado entre a África do Sul e Moçambique, o pequeno país africano, com cerca de 1,3 milhão de habitantes, se tornou independente do Reino Unido em 1968, porém, ele manteve o nome de seu período colonial.

O rei afirmou ainda que desejava que seu país possuísse um nome com o qual os cidadãos se identificassem. Mswati está no poder desde 1986, quando assumiu o trono de seu pai. O rei tem 15 esposas e mais de duas dúzias de filhos.

Apesar do estilo de vida luxuoso do rei, a maioria dos habitantes do Reino de eSwatini vive da agricultura. A pobreza é generalizada no país, que possui a maioria taxa de aids no mundo.

Fonte: dw

Postagens mais visitadas deste blog

Como posso usar a greve dos caminhoneiros em sala de aula?

Os continentes

Mapas mundi para usos múltiplos