Nova Anã Marrom é descoberta

Imagem
Nova anã marrom é encontrada pela NASA através de um projeto de astronomia amadora.
A Nasa mantém vários projetos e um deles é formalmente conhecido como WISEA J110125.95 + 540.052,8. O nome é estranho, parece mais uma senha boa para redes sociais, mas trata-se de um projeto onde voluntários ajudam na descoberta de novos corpos celestes.
Rosa Castro terapeuta durante o dia e astrônoma amador, se juntou ao projeto de ciência cidadã Backyard Worlds: Planet 9, financiado pela NASA (esse do nome estranho). Em sua casa, de noite, terminou seu jantar, abriu seu laptop, e descobriu um novo objeto que não era nem planeta nem estrela.  Ela iria se tornar um dos quatro voluntários para ajudar a identificar primeira anã marrom do projeto mantido pela Nasa.
Tem cerca de duas décadas desde que os pesquisadores descobriram as primeiras anãs marrons, e que a comunidade científica abriu os olhos para esta nova classe de objetos entre estrelas e planetas.
Embora sejam tão comum como estrelas e forma …

O que as luzes podem revelar sobre o mundo

Imagem: NASA Goddard Space Flight Center

Os cientistas da NASA acabam de lançar o mais novo mapa global da Terra à noite desde 2012. Ao estudar Terra à noite, os pesquisadores podem investigar como as cidades se expandem, monitorar a intensidade da luz para estimar o consumo de energia e da atividade econômica, e ajuda na resposta a desastres.

Imagens via satélite da Terra à noite - muitas vezes referida como "luzes da noite" - pode ter sido inicialmente uma curiosidade para o público leigo, mas se tornou uma ferramenta para a investigação fundamental por quase 25 anos. Eles forneceram um quadro amplo, bonito, mostrando como os seres humanos têm, ao redor do mundo, iluminando o planeta apresentando o contraste entre os pontos de luz e a escuridão. 

Produzidos a cada década, tais mapas geraram centenas de usos e em várias áreas de estudos, ciências sociais econômico e projetos de investigação ambiental.

Na educação, em especial na Geografia Escolar, há várias possibilidades de uso a partir da análise das imagens geradas. Responder à pergunta: Será que as regiões que mais consomem energia são as mesmas que possuem maior população? Essa seria uma boa questão para se levar para a sala de aula não?

Explicar os motivos de uma possível desproporção entre consumo de energia e quantitativo populacional pode ser tarefa para quem está estudando para o Enem.

Alguma outra sugestão ou dúvida, manifeste-se nos comentários deste blog. Socialize com nossos leitores. 😉

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corrente exagera ao comparar remunerações de professores e políticos

Nota da CNTE contra a BNCC

O desenvolvimento do Sahel